Regimes Próprios

Heliomar Santos encabeça a chapa única para a próxima diretoria da Aneprem

heliomar SantosO atual vice-presidente da Aneprem, Heliomar Santos, é o candidato da chapa única que concorrerá às eleições da entidade no final de junho. As eleições serão realizadas durante o 1º Congresso Nacional de Previdência dos Servidores Públicos, que a Aneprem e a Abipem realizam conjuntamente na cidade de Florianópolis entre os dias 20 a 22 de junho.

É a primeira vez que as duas entidades realizam um congresso de forma conjunta. O Congresso terá a missão de eleger uma comissão que deverá discutir a possibilidade e os passos necessários para a unificação das duas entidades, conforme acertado pelos atuais dirigentes, Herickson Rangel, da Aneprem, e José Augusto Ferreira de Carvalho, da Abipem. “Essa é uma possibilidade, mas precisamos ver como as coisas vão evoluir com a comissão que será criada com esse objetivo”, analisa Santos.

Ele diz que não descarta essa possibilidade, mas também não pode afirmar a priori que ela se realizará. “Tem várias coisas que precisam ser equacionadas”, comenta. Entre essas, está a eleição de uma nova direção para a Abipem, que também acontecerá no 1º Congresso Nacional de Previdência dos Servidores Públicos. “Não sei quem vai encabeçar a chapa da Abipem, mas ouvi dizer que é o João Figueiredo. Temos que ver o que ele pensa desse processo de unificação”, afirma Santos

O vice-presidente da chapa única encabeçada por Santos para a Aneprem é Roberto Moisés dos Santos, que está na presidência da Alagoas Previdência. Ele assumiu o RPPS de Alagoas em meados de 2016, tendo anteriormente ocupado a presidência do Iprev-DF e a diretoria de seguridade da Rio Previdência.

 

Nova casa - Heliomar Santos, que por dois governos foi presidente do RPPS de Nilópolis (RJ), está desde 2017 na direção do instituto de São João do Meriti (RJ). Ele foi convidado pelo prefeito João Ferreira Neto, que tomou posse em 2017, para dirigir o instituto. “Quando cheguei lá o instituto estava com seis meses de pagamentos atrasados a aposentados e pensionistas. Conseguimos fazer um saneamento das finanças, graças a recursos do governo e recursos de compensação”, diz ele. “Hoje estamos com a situação do instituto quase em dia”.